Av. Professor Manuel de Abreu, 850
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
De Segunda à Sexta das 08h às 17h
Nosso Expediente

Pesquisa mostra que 2,8 milhões de pessoas passam fome no estado do Rio

Cerca de 2,8 milhões de pessoas passam fome hoje no estado do Rio de Janeiro. Isso representa 15,9% da população fluminense. Os dados foram divulgados hoje no Encontro Nacional Contra a Fome, organizado pela Ação da Cidadania, e fazem parte do 2º Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil, da Rede PENSSAN.

De acordo com a pesquisa, que depois de fazer um levantamento nacional se debruçou sobre a situação da fome nos estados, de 2018 para 2022, houve um aumento de 400% no número de pessoas sem ter o que comer no estado do Rio. Quando ampliamos o olhar para as pessoas em situação de insegurança alimentar nos três níveis (leve, moderado e grave), ou seja, pessoas que estão vivendo com algum tipo de restrição no acesso à alimentação, o percentual da população do Rio enquadrada nesse grupo atualmente chega a 60%, contra 32,2% de quatro anos atrás.

O diretor executivo da Ação da Cidadania, Rodrigo “Kiko” Afonso, afirmou que os números do estado são assustadores, mas importantes para o governo e a sociedade pensarem em dar solução ao problema.

Enquanto 50% dos homens responsáveis por “colocar comida na mesa” estão em situação de segurança alimentar, apenas 36,33% das mulheres que lutam pelo sustento de suas famílias conseguem viver sem restrições alimentares. Essa diferença também é percebida quando é feito um recorte por cor: 37,61% dos chefes de família pretos e pardos vivem em situação de insegurança alimentar grave no Rio de Janeiro. Por outro lado, 55,63% dos chefes de família que se identificaram como brancos não sofrem com nenhum tipo de restrição.
Natália Oliveira, O Globo