Av. Professor Manuel de Abreu, 850
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
De Segunda à Sexta das 08h às 17h
Nosso Expediente

Em dia de luta, frentistas do Rio vão às ruas em defesa da democracia

Só com democracia temos a transparência e a leveza da vida. Em letras garrafais o brasileiro escreveu, nesta quinta-feira (11), no coração do Brasil a palavra democracia. E a diretoria do SINPOSPETRO-RJ e seu presidente, Eusébio Pinto Neto, participaram desse ato histórico, na Candelária, berço dos protestos no Rio de Janeiro. Como já é tradicional, a manifestação no Rio foi realizada no final da tarde.

Durante mais de 3 horas, integrantes de movimentos sindicais e sociais, trabalhadores e estudantes percorreram as ruas do Centro até chegar à Cinelândia, onde o evento foi encerrado.

O ato foi marcado pelo encontro de gerações. Os que viveram os tempos da ditadura militar, os que participaram dos protestos contra Fernando Collor, no início da década de 90, e os que lutam hoje por um Brasil com menos desigualdades sociais. Todos unidos em único propósito — derrotar a tirania e a maldade — defender a democracia e o sistema eleitoral.

O presidente do SINPOSPETRO-RJ e da Federação Nacional dos Frentistas destacou a importância da manifestação no Rio de Janeiro que, é feita em praça pública, e atinge vários segmentos da sociedade. O momento é histórico e o povo tem que tomar as ruas porque essa eleição é a mais importante do país. Precisamos dar um basta nesse governo fascista, de ódio e ignorância. O povo merece viver em paz, ter acesso a educação, saúde, moradia, cultura e trabalho. O brasileiro precisa voltar a sorrir e amar, completou Eusébio.

Segundo o presidente do SINPOSPETRO-RJ, a melhor forma de demonstrar descontentamento e indignação com esse governo é ir às ruas. O Brasil precisa voltar a ser um país de transformação e progresso. O país precisa investir em tecnologia e no trabalho. O estrago feito pelos governos Temer e Bolsonaro é muito grande. A nossa luta é árdua. A tarefa é difícil, mas vamos cumpri-la para retomar a nossa cidadania.

Eusébio Neto afirmou que o trabalhador precisa se manifestar e optar pelo melhor para o país. O brasileiro está sofrendo na pele as consequências deste governo com o desemprego, baixos salários, custo de vida alto e a retirada de direitos. O Brasil é um país rico e de imensidão continental e não merece ser governado por uma pessoa que propaga a morte, o ódio e o mal. Então povo brasileiro acorda!

Por Estefania de Castro