Av. Professor Manuel de Abreu, 850
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
De Segunda à Sexta das 08h às 17h
Nosso Expediente

Maior parte da frota de carros movidos a GNV no Rio de Janeiro está irregular

O estado do Rio de Janeiro tem uma frota de mais de um milhão e meio de veículos movidos a GNV. Desse total, cerca de 900 mil circulam irregularmente, e mais de 270 mil nunca passaram por qualquer tipo de inspeção. A afirmação foi feita, nesta terça-feira (23), pelo presidente da Associação dos Organismos de Inspeção do Estado do RJ(Assinsp), Raphael Chede, ao participar da live do SINPOSPETRO-RJ, que debateu a falta de segurança no abastecimento com GNV. A live foi mediada pelo presidente do sindicato, Eusébio Pinto Neto.

Segundo Raphael Chede, as irregularidades, infelizmente, acabam resultando em acidentes trágicos, como nos três últimos, onde duas pessoas morreram. Ele disse que o Brasil tem hoje dois milhões e meio de carros movidos à GNV, mas não adota medidas de segurança para evitar acidentes, como fazem os outros países.

Para o presidente da Assinsp, o mais seguro para evitar acidentes é à adesão da tecnologia aos sistemas de controle e fiscalização. Ele citou a lei sancionada, este ano, no estado de Santa Catarina, em fase de implementação, que exige uma validação do selo de GNV para a liberação da bomba de abastecimento. Raphael disse que o setor trabalha junto aos órgãos públicos, para construir leis e medidas que possam reduzir os riscos e garantir a segurança durante o abastecimento com GNV. Ele frisou, que além do selo com chip, também pode ser adotado o sistema de tag, similar ao que é usado hoje na liberação de pedágio e estacionamento. O estudo avalia os riscos de acidentes nos postos de combustíveis, para garantir a segurança durante o abastecimento. Não podemos perder mais vidas, completou Raphael.

O presidente do SINPOSPETRO-RJ, Eusébio Pinto Neto, considerou um absurdo o Brasil, ainda, não usar a alta tecnologia como aliada para acabar com os acidentes fatais provocados por explosões com GNV. Ele disse que a entidade cobra das autoridades, desde 2017, medidas e leis mais rígidas para reduzir os riscos no ambiente do posto de combustível. Eusébio destacou que os veículos irregulares são verdadeiras bombas circulando pelo estado. Ele frisou que toda a sociedade está em risco, principalmente o trabalhador de posto. É urgente que se tome uma providência. A sociedade precisa pressionar o poder público para construir alguma alternativa que venha sanar definitivamente esse problema, ressaltou Eusébio.

MEDIDAS DE SEGURANÇA
Raphael Chede disse que algumas medidas podem ser tomadas hoje para reduzir os riscos de acidentes, como verificar a pressão do GNV, que durante o abastecimento não pode ser superior a 220 bar. Ele esclareceu que abastecer acima da pressão aumenta o risco, pois, pode diminuir a vida útil do cilindro. Com relação ao processo de abastecimento, ele alertou que tanto o frentista quanto o motorista, nunca devem se posicionar atrás dos veículos, onde ficam acondicionados os cilindros.

AUDIÊNCIA
O presidente do sindicato convidou Raphael Chede para participar da audiência pública, que será realizada no dia 2 de setembro, na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ). Na audiência, que contará com a participação de vários representantes do setor e de órgãos públicos, serão debatidas medidas para reduzir os riscos de acidentes durante o abastecimento com GNV.

NOVIDADE
A live, desta terça-feira (23), já deu um spoiler da nossa próxima novidade. A jornalista Mylena Campos, a nossa repórter SINPOSPETRO-RJ, estreia a partir de setembro no canal do sindicato. O projeto vai levar ao trabalhador a informação de forma rápida e precisa. Siga o sindicato nas redes!

VALE A PENA ASSISTIR
Se você perdeu a nossa live acesse aqui para se informar sobre as medidas de segurança no abastecimento com GNV. Em breve divulgaremos o tema do nosso próximo bate-papo. O projeto LIVE NA PÍSTA acontece sempre na segunda quinzena do mês, transmitido pelo Instagram da entidade @sinpospetrorj.

Por Estefania de Castro
Design Mylena Campos