Av. Professor Manuel de Abreu, 850
Vila Isabel - Rio de Janeiro - RJ
De Segunda à Sexta das 08h às 17h
Nosso Expediente

Empresas de aplicativos exploram trabalhadores como nunca antes na história, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou as empresas de aplicativo e disse que os trabalhadores jamais foram tão explorados como são atualmente com tais companhias. De acordo com ele, a classe sindicalista terá de brigar outra vez para restituir o direito de o trabalhador viver com dignidade.

“Aqui no Brasil, nós temos uma imensa maioria de trabalhadores que são intermitentes, temporários, que não conhecem o seu empregador, que sequer tem onde reclamar quando alguma desgraça acontece na vida”, declarou o chefe do Executivo, em evento na tarde desta quarta-feira, 1º, no Palácio do Planalto com a Confederação Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras das Américas (CSA). Na avaliação do presidente, o movimento sindical vive uma situação complicada e difícil.

“O trabalho informal ganha dimensão maior que o trabalho formal e as empresas de aplicativo exploram os trabalhadores como jamais em outro momento da história os trabalhadores foram explorados”, pontuou. Segundo ele, “todo mundo sabe o efeito do mundo do trabalho com as empresas de aplicativo”.

Segundo Lula, cabe aos dirigentes sindicais encontrar uma saída que permita com que a classe trabalhadora do mundo “reconquiste” o espaço, não apenas na relação com os empregadores, mas na seguridade social.

O governo federal deve apresentar uma proposta de regulamentação do trabalho por aplicativo até o fim deste semestre. A ideia é construir um modelo de contrato que não crie um vínculo empregatício como o previsto na Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT).
Sofia Aguiar e Bruno Luiz, O Estado de São Paulo
Agência Brasil